Empresa

Cláudio Lameirinha estudou eletrônica e eletricidade como complemento natural de suas atividades profissionais, junto com seu pai, na construção de máquinas de solda de todos os portes e tecnologias, tanto as comuns, de eletrodo, como soldadeiras a ponto de qualquer potência, desde as delicadas o bastante para soldar fios de tungstênio finos como fio de cabelo em sensores de temperatura, até máquinas ponteadeiras de grande porte, para a montagem de estruturas industriais complexas. Seu profundo conhecimento técnico foi fundamental para a criação e o sucesso da empresa.

O gosto pela música, e as longas discussões travadas sobre os desafios técnicos e a importância da qualidade da energia elétrica para a melhor reprodução eletrônica de música, levaram às primeiras experiências de Cláudio com filtros sintonizados, o que acabou eventualmente levando à concepção do filtro sintonizado duplo AC Organizer LC-311. Nele, Cláudio vislumbrou o uso de uma topologia nunca antes intentada por qualquer empresa, utilizando duas fases separadas da rede elétrica, além do neutro, filtradas individualmente, para atingir dois objetivos: minimizar ao máximo a compressão dinâmica da música sendo reproduzida, e filtrar artefatos da rede que causam contaminação da energia e empobrecem a qualidade da música. Os testes mostraram que esse “ovo de Colombo” não só eliminava as sujeiras sistêmicas, vindas da rede exterior, como também aquelas criadas dentro do próprio sistema de áudio. Essa topologia propiciou resultados musicais definidos por muitas pessoas como “mágico“, tendo sido objeto de pedido de patente junto ao INPI. O aparelho – hoje o carro-chefe da empresa – incorpora surtos elétricos e ponto para aterramento, tudo alojado em um gabinete em aço estampado, com um painel frontal de alumínio escovado de 5 mm, para juntar aparência e desempenho à altura do público selecionado a que se destina.